Consumo Consciente aplicado à Arquitetura e Decoração

News

O que significa consumir bem pra você?

Já parou para pensar nos impactos que aquele produto que você olhou na vitrine e pensou: “PRE-CI-SO!” causaram ou causarão ao consumi-lo?

O consumo consciente é um assunto que trata desta compreensão coletiva. O comprar neste contexto sai do âmbito financeiro pessoal, onde analiso se eu tenho ou não condições de pagar pelo produto, e começa a nos fazer refletir de onde ele veio, por onde passou, quanto combustível foi gasto para que chegasse até mim, quantos e quais recursos naturais precisaram ser explorados para sua produção, quantos profissionais e recursos foram envolvidos em toda a cadeia produtiva, e finalmente, qual o impacto disso tudo no planeta?

E quando falamos de consumo consciente na arquitetura e na decoração, o conceito se expande organicamente e torna-se tão amplo que se os profissionais da área não estiverem atentos aos impactos do que está sendo proposto ao longo do processo de planejamento e especificação, estão fadados ao fracasso financeiro do projeto. Custos que facilmente extrapolam o orçamento delimitado e/ou que a médio ou longo prazo se tornarão insustentáveis no dia a dia do cliente final.

Os clientes e consumidores, cada vez mais conscientes disso, exigem soluções mais econômicas, criativas e funcionais.

Falar de luzes de LED, torneiras com temporizadores, coleta e reuso da água da chuva, captação de energia solar, é e continua sendo muito importante, mas não é o bastante se você gosta de acompanhar todas as últimas tendências da home decor e a cada lançamento compra tudo novo.

No Studio Ideação, defendemos o consumo consciente, assim como defendemos a sua identidade, história e personalidade, impressas no ambiente.

Os mobiliários e objetos que compõem a decoração de um espaço devem refletir a personalidade de quem dele faz uso. Pensar além das tendências da atualidade e reconhecer nos objetos valores que fazem parte da sua história e que fazem diferença no cotidiano, é um dos primeiros passos para um consumo mais consciente na decoração.

Uma decoração atemporal é inerente à época ou tempo, nunca sai de moda, busca ambientes otimizados, livres de excessos, utiliza poucas e boas peças, aposta em objetos que possam ser substituídos ou reutilizados de diversas formas em diferentes ambientes e prova que bom gosto em nada tem a ver com seguir as tendências do momento.

A decoração é democrática e deve te representar!

Invista em materiais atemporais!

Para garantir que a decor não fique defasada ou antiquada com o tempo, nada melhor do que apostar em materiais atemporais e naturais. Compor os ambientes com madeiras, especialmente as de demolição é uma ótima pedida, bancadas de pedra, vidros, espelhos e os diversos tipos e tonalidades metais, estarão sempre em alta.

Criar contrastes é uma boa estratégia!

Cadeira de balanço do acervo pessoal da família, ambientada com uma marcenaria contemporânea. Projeto “Estímulo Urbano”.

Compor móveis rústicos ou clássicos com um mobiliário mais moderno e contemporâneo, forma um mix de contrastes perfeito, principalmente se você já tem em casa móveis mais tradicionais ou antiguidades, aquelas peças de família com um valor sentimental que passaram de geração em geração, sem dúvidas essas peças podem e devem ser aproveitadas na hora de repaginar a decoração.

Ao investir em novas peças, dê uma atenção especial a peças clássicas, ou de design consagrado, essas sempre valem o investimento, pois nunca saem de moda, são ricas em detalhes e texturas, possuem acabamento nobre, durabilidade e ainda, com o passar dos anos agregam valor e memória.

Já pensou em utilizar uma cômoda provençal como bancada de um banheiro? Essa aliada com espelho e um lustre de cristais também clássicos, porém em composição com elementos mais contemporâneos como o ofurô, um vaso sanitário suspenso e um box de roldanas aparente.

 

Suíte Master – Projeto “Paisagem Agridoce”

Contraste de cores

Apostar em uma paleta de cores básica, cinza, preto, branco, bege, e utilizar cores de tons mais fortes nos objetos menores é ótima alternativa para quem quer testar algo mais ousado, mas tem medo de errar. Eles podem estar nos objetos decorativos, nas flores, nas almofadas, nos quadros. Apostar em um mix de estampas e padronagens sempre funciona também, principalmente quando o assunto são almofadas. Não tenha medo de errar, pode misturar! Mas se você ainda não se sente seguro para arriscar, uma super dica é sempre escolher peças com a mesma cor de fundo, assim a combinação fica mais leve e fácil. Ou ainda, em composições com estampas bem coloridas busque um tom em comum entre elas.

Buscar equilíbrio entre as peças diminui a chance de erro, mas lembre-se: nada melhor que experimentar. Se não gostou, troca!

 

Diferentes usos para o mesmo objeto!

Ao adquirir um objeto, esqueça a função que estava descrita sobre ele na etiqueta da loja.Enxergue os objetos com um novo olhar. Analise as várias possibilidades de uso que ele pode ter, dessa forma sempre que enjoar do objeto naquele lugar, observe como ele pode ser remanejado e utilizado em

outro ambiente. Um lindo vaso pode se transformar em uma lixeirinha para o seu closet ou penteadeira de maquiagem. Uma caixa de vidro que antes guardava bijouterias, pode ter função de um porta cápsulas de café. As bandejas podem ser utilizadas no bar, no café ou no banheiro com produtos de beleza e perfumes. Os cestos acomodam as roupas sujas, mas também podem acomodar as mantinhas nos dias de inverno ou os livros e revistas preferidos na sala de estar. Enfim, as possibilidades são infinitas!

 

Workshop

Nos dias 24 a 27 de maio deste ano, aconteceu a Home Week do Shopping JK Iguatemi onde falamos mais sobre “Consumo consciente aplicado à arquitetura e decoração” em um workshop super bacana em parceria com a loja SouQ, veja as fotos abaixo de como foi e fique de olho nas nossas redes sociais para não perder os próximos!

 

Deixe um comentário